Está na hora da segunda parcela do 13º salário

Dezembro chegou e é hora da segunda parcela do 13º salário, já que a primeira deve ter sido paga até o dia 30 de novembro.

Este benefício vem em boa hora para contribuir com as despesas de fim de ano alem de ajudar muito com os gastos típicos do início do ano, como IPTU e IPVA.

Na hora de receber o benefício muitas dúvidas aparecem certo? Por isso vamos entender alguns desses pontos:

  • O 13º salário é pago aos trabalhadores que exercem atividades com carteira assinada, rurais, urbanos, avulsos, domésticos, além dos aposentados e pensionistas e o pagamento é integral para os admitidos até o dia 17 de janeiro, aqueles contratados a partir de 18 de janeiro receberá proporcional aos meses trabalhados.
  • Seu pagamento é dividido em duas parcelas, sendo que cada uma delas representa 50% do valor do benefício. A primeira deve ser paga a partir de fevereiro – até o dia 30 de novembro e, via de regra, terá um valor maior, pois é somente descontado o percentual do FGTS dessa parte.  Já a 2ª parcela deve ser paga até o dia 20 de dezembro, nesta são descontadas a contribuição previdenciária calculada sobre o valor total do benefício, Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) e ainda o FGTS sobre o valor da 2ª parcela.

Atenção!!! As empresas que não realizarem este pagamento nas datas determinadas, está sujeita a multa de R$ 170,25, por trabalhador, e pode ser dobrada em caso de reincidência.  

  • Empregados demitidos por justa causa, caso a rescisão aconteça antes do pagamento, não têm direito ao benefício.
  • Os trabalhadores afastados, que iniciaram a receber o auxílio-doença, têm seu contrato de trabalho suspenso, recebendo proporcionalmente ao tempo que trabalhou, o restante deverá ser pago pelo INSS.
  • Já o trabalhador que ficou afastado o ano todo, o INSS é responsável pelo pagamento total do benefício.  Medida Provisória 1.045/2021 Neste ano desafiador, muitas empresas adotaram a suspensão de contratos e a redução de jornada e salário.
    No primeiro caso, a empresa precisa pagar o trabalhador pelo período de tempo que este esteve disponível. Com relação a redução da jornada, o empregado que permaneceu à disposição da empresa, pelo menos 15 dias no mês, não terá alteração do 13º. Já os afastados por auxílio incapacidade temporária (não acidentário), o 13º precisa ser calculado e quitado de forma proporcional ao tempo efetivamente trabalhado.

Gostou! Então fique ligado aqui que logo teremos mais notícias para você!

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezoito − dez =

NÓ ENTRAREMOS EM CONTATO COM VOCÊ!

Ex: (41)9988-87888

Experiência, ética e uma grande estrutura pronta para facilitar a sua vida.

Investimos em estrutura e capacitação para poder oferecer à sua empresa o que você mais precisa: facilidade e tranquilidade no seu dia a dia.

  • Mias de 30 anos de experiência em gestão contábil;
  • Presença em 9 cidades;
  • mais de 250 clientes atendidos;
  • 300 colaboradores e parceiros à sua disposição;
  • Motoristas para entregar e receber documentos.
Assessorar e executar as informações para tomadas de decisões e gestão corporativa de nossos clientes, prestando serviços com qualidade e comprometimento, valorizando os talentos internos e priorizando excelência no atendimento.
Ser a contabilidade modelo em Curitiba e nível nacional, buscando inovações tecnológicas objetivando agilidade no atendimento e desenvolvimento dos processos nas áreas contábil, fiscal, societário e RH.
  • Confiança;
  • Transparência;  
  • Ética Profissional;
  • Segurança e Transparência;
  • Comprometimento e Respeito;
  • Pontualidade e Assiduidade;
  • Respeito e Responsabilidade;
  • Coerência.

Nossa História

Uma tradição em família que se multiplica em diversas empresas e gerações da família Folador.

O casal Hermegildo e Maria naturais de Erechim – RS, constituíram uma família com 13 filhos, ele agricultor e empresário, era quem estruturava e controlava seus registros contábeis com notável diligência.

A partir dessa experiência a maioria de seus filhos descobriram sua vocação; Jacir Folador identificou-se com as questões de cuidado e zelo patrimonial, herdadas de seu pai. Hoje bacharel em Ciências Contábeis pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC), casado pai de dois filhos. Em 1982, com apenas 21 anos já formado e com registro no CRC, iniciou seu próprio escritório contábil firmando-se no mercado. Com o passar do tempo a experiência, trouxe novos conhecimentos ampliando suas vontades empresariais.

Todo o seu trabalho desenvolvido com seriedade e competência geraram reconhecimento na classe contábil, destacando a importância da contabilidade na gestão empresarial e nas tomadas de decisões administrativas e no crescimento das empresas. Hoje conta com uma equipe altamente capacitada nas áreas Contábil, Fiscal, Empresarial e Rh, proporciona aos seus clientes, todos os procedimentos para o melhor desenvolvimento do seu negócio, tem sempre em mente que o sucesso de seus clientes é o que justifica sua vocação.