O impacto da pandemia na reforma tributário no país

A pandemia da Covid-19 tem provocado impactos na vida da população e nos diversos setores da sociedade de muitos países, incluindo o Brasil.

Em meio à recomendação dos órgãos de saúde pelo isolamento social e foco dos poderes públicos em buscarem alternativas para minimizar os efeitos econômicos, causados pelo coronavírus, pautas importantes como a Reforma Tributária acabaram sendo deixadas para segundo plano.

Para contextualizar, é importante destacar que, em 2019, a pauta da Reforma Tributária passou a ser discutida com mais intensidade. Três projetos diferentes foram analisados no âmbito fiscal, sendo que dois deles tramitaram no Congresso Nacional, o que criou uma expectativa quanto ao seu resultado.

Inicialmente, a expectativa era que a Reforma Tributária fosse aprovada no início deste ano, mas logo em janeiro, diversos países começaram a ser afetados pelo coronavírus, o Brasil começou a se preparar para essa pandemia e, portanto, essa discussão precisou ser adiada.

Mas o que esperar em relação a esse tema nesse contexto? Qual o impacto da pandemia nessa pauta?

Coronavírus e o Sistema Tributário Brasileiro

É inegável que os impactos causados pelo coronavírus, como a redução do consumo de serviços e bens, exigem mudanças significativas em diversos aspectos da economia brasileira, incluindo o plano tributário.

O Secretário da Receita Federal do Brasil de 1995 a 2002, afirmou em evento recente da Associação Brasileira de Direito Financeiro (ABDDF) que as soluções para os problemas tributários causados pela pandemia não poderão ser consultadas em “cartilhas existentes”, ou seja, é uma situação completamente nova e que exige soluções novas, visto que as regras atuais não serão capazes de resolver o problema.

Votação da Reforma Tributária

É pouco provável que a Reforma Tributária seja votada durante a pandemia da Covid-19. De acordo com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, apesar de a comissão especial que analisa a pauta da reforma continuar trabalhando remotamente, as “Reformas são importantes no médio e longo prazos, no curso são as vidas das pessoas”, o que demonstra que esse tema deve ser retomado somente após a situação da Covid-19 passar.

Diversos parlamentares concordam com o posicionamento de Rodrigo Maia de que o momento não é o ideal para debater projetos da Reforma Fiscal, mas que combater o avanço da pandemia e os seus efeitos devem ser a prioridade.

Entretanto, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, defende que a pauta da Reforma Tributária deve ser vista como prioridade, mesmo diante de todo o cenário atual. Segundo ele, o país precisará contar com medidas tributárias flexíveis e racionais quando a crise passar.

Reforma provisória

Apesar das visões controversas, o que se pode afirmar é que não existe uma estimativa de quando a pauta da Reforma Tributária será votada.

Mas, por conta da necessidade de minimizar os impactos econômicos, o Governo Federal aprovou algumas medidas que modificaram o sistema fiscal nacional, a exemplo de:

– Diferimento dos prazos para a declaração tributária;
– Redução em 50% das contribuições ao Sistema S;
– Diminuição a zero das alíquotas do Imposto de Importação (II) e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) incidentes em itens médico-hospitalares.

Isso demonstra que, apesar de não haver um prazo estimado para a votação da Reforma Tributária, os brasileiros podem esperar modificações no sistema tributário ainda este ano.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

quatro × 4 =

NÓ ENTRAREMOS EM CONTATO COM VOCÊ!

Ex: (41)9988-87888

Experiência, ética e uma grande estrutura pronta para facilitar a sua vida.

Investimos em estrutura e capacitação para poder oferecer à sua empresa o que você mais precisa: facilidade e tranquilidade no seu dia a dia.

  • Mias de 30 anos de experiência em gestão contábil;
  • Presença em 9 cidades;
  • mais de 250 clientes atendidos;
  • 300 colaboradores e parceiros à sua disposição;
  • Motoristas para entregar e receber documentos.
Assessorar e executar as informações para tomadas de decisões e gestão corporativa de nossos clientes, prestando serviços com qualidade e comprometimento, valorizando os talentos internos e priorizando excelência no atendimento.
Ser a contabilidade modelo em Curitiba e nível nacional, buscando inovações tecnológicas objetivando agilidade no atendimento e desenvolvimento dos processos nas áreas contábil, fiscal, societário e RH.
  • Confiança;
  • Transparência;  
  • Ética Profissional;
  • Segurança e Transparência;
  • Comprometimento e Respeito;
  • Pontualidade e Assiduidade;
  • Respeito e Responsabilidade;
  • Coerência.

Nossa História

Uma tradição em família que se multiplica em diversas empresas e gerações da família Folador.

O casal Hermegildo e Maria naturais de Erechim – RS, constituíram uma família com 13 filhos, ele agricultor e empresário, era quem estruturava e controlava seus registros contábeis com notável diligência.

A partir dessa experiência a maioria de seus filhos descobriram sua vocação; Jacir Folador identificou-se com as questões de cuidado e zelo patrimonial, herdadas de seu pai. Hoje bacharel em Ciências Contábeis pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC), casado pai de dois filhos. Em 1982, com apenas 21 anos já formado e com registro no CRC, iniciou seu próprio escritório contábil firmando-se no mercado. Com o passar do tempo a experiência, trouxe novos conhecimentos ampliando suas vontades empresariais.

Todo o seu trabalho desenvolvido com seriedade e competência geraram reconhecimento na classe contábil, destacando a importância da contabilidade na gestão empresarial e nas tomadas de decisões administrativas e no crescimento das empresas. Hoje conta com uma equipe altamente capacitada nas áreas Contábil, Fiscal, Empresarial e Rh, proporciona aos seus clientes, todos os procedimentos para o melhor desenvolvimento do seu negócio, tem sempre em mente que o sucesso de seus clientes é o que justifica sua vocação.